segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Ponto Final


Para te provar o meu amor: chorei.
Para te fazer sorrir: brinquei.
Para dividir: multipliquei.

Para te fazer dormir: ninei.
Para te falar no ouvido: sussurrei.
Para te mostrar o tanto que adorei: seus pés beijei.

Para te encontrar no escuro: iluminei.
Parafina, uma vela, rezei.
Fui aos céus quando te encontrei.

Para quedas não abriu: despenquei.
Para quem achou que viu que voei.
Parei no chão, esparramei.

Para a tristeza da torcida: errei.
Para uma dor tão vil: não curei.
Fui tão servil e pensei ser rei.

Pare esse ardor.
Parecia amor, parei para pensar.
Parecia eu perdido.
Dei sinal pra parar.
Desci em outro lugar.

Me perdi.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Mágica


Vou me colocar na frente de teus olhos, pedir para que você mire intensamente em mim, me guarde na memória.
Depois pedir para você, encarecidamente, os olhos fechar e eu simplesmente irei sumir.
Me diz  agora:
Te falta algo?

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Tal Qual Dançar


Subiram as escadas aos tropeços.
Tiraram a roupa aos rasgos.
Se jogaram ocupando espaços.
Dividiram a cama com afagos.
Se mordiam que faziam estragos.
Tantos braços como laços.
Pernas, troncos, amassos.
É como casal que dança, bem sabidos de seus passos.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Só porque eu escrevo histórias curtas não quer dizer que eu queira viver breves histórias.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Felicidade Moradia


Felicidade que antes era tímida, as vezes nem existia, hoje se faz presente. Mostra a cara e diz bom dia! Dá distancia ao passado, faz pensar que o futuro é um copo de alegria.
Sim, eu bebo!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Estrela Morta


Ele daqui olhava para seu amor que morava longe, distante dias e dias.
Era um amor que brilhava, acendia!
Mal sabia ele que era como se fosse luz de estrelas que muito além reluzia.
O clarão que daqui se via era o atraso do último brilho do amor que do outro lado morria.

Afa(o)go


Ah se tu deixasses... Te afogaria em afagos.
Te encheria de laços, amarraria, tantos nós e não desfaço!
Coração desandaria, perderia compasso.
Se amor for coisa que preenche então toma cuidado, vai te faltar espaço.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Ando Distraído


As vezes eu sorrio por engano segundos depois de acordar.
Breve e triste esquecimento.
Do outro lado da cama você não está.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Novo Rumo [Música]


Acorda, se levanta e vai embora
Não faz barulho não
Deixa dormir a solidão
                                
Olha pra cima, se apruma
Toma rumo, se arruma
Olha essa bagunça
Ê coração que não se ajeita
Toma jeito, se endireita

O sol que vem não tão além
Pra dizer sem desdém
Que a luz que entra agora é minha

Cansei de refletir o fim
Tristeza cansou de mim
Um pé atrás do outro, caminha